Brasileira Embraer reduz prejuízos para 31,7 ME no terceiro trimestre

  • Lusa
  • 31 Outubro 2016

Embraer reduziu os prejuízos no terceiro trimestre deste ano para cerca de 31,7 milhões de euros, menos 71,3% face a igual período de 2015, divulgou o fabricante aeronáutico brasiliero.

A Embraer reduziu os prejuízos no terceiro trimestre deste ano para 111,3 milhões de reais (cerca de 31,7 milhões de euros), menos 71,3% face a igual período de 2015, divulgou hoje o fabricante aeronáutico brasileiro.

Em termos consolidados, os prejuízos da Embraer atingiram os 62,9 milhões de reais até setembro, sendo inferiores aos 184,2 milhões de reais registados nos primeiros nove meses de 2015, refere o Relatório e Contas do grupo aeronáutica com unidades fabris em Portugal.

A faturação, entre julho e setembro deste ano, situou-se nos 4.910 milhões de reais (cerca de 1.402 milhões de euros), mais 7,3% face ao terceiro trimestre do ano passado.

O resultado bruto de exploração (EBITDA), no entanto, recuou 64,2% no período em análise, para 204,3 milhões de reais (58,3 milhões de euros).

A Embraer esclareceu que o aumento da faturação ficou a dever-se ao aumento do número das encomendas de aviões e ao crescimento das receitas provenientes do segmento ligado à área da Defesa.

A Embraer entregou 29 jatos para o mercado de aviação comercial no terceiro trimestre de 2016, um aumento de 38% em relação ao mesmo período de 2015.

O fabricante entregou também 12 jatos executivos de grande porte, mais 33% do que no mesmo período do ano passado.

No entanto, o número de entregas totais para o mercado de aviação executiva caiu 17% em relação ao terceiro trimestre de 2015.

Em 30 de setembro, a carteira de pedidos firmes a entregar (‘backlog’) totalizava 21,4 mil milhões (19,4 mil milhões de euros).

O principal destaque do terceiro trimestre foi a venda de até dez aeronaves E190-E2 para a empresa indonésia Kalstar Aviation, durante o Farnborough Airshow, no Reino Unido.

O contrato inclui cinco pedidos firmes e cinco opções de compra. As entregas estão programadas para começar em 2020 e, posteriormente, outros cinco direitos de compra foram adicionados a este contrato.

Durante o evento, a Embraer também anunciou uma carta de intenções (Letter of Intent – LoI) com a israelita Arkia para até dez jatos E195-E2. O contrato tem um valor total estimado de 650 milhões de dólares (590,7 milhões de euros), segundo o fabricante.

Ainda no terceiro trimestre, a Embraer anunciou a encomenda de até cinco aeronaves E190 para a Colorful Guizhou Airlines, da China. O contrato inclui dois pedidos firmes e três opções de compra.

O contrato tem valor estimado de 249 milhões de dólares (226,2 milhões de euros), a preço de lista, caso todos os direitos de compra sejam exercidos. Os dois aviões serão entregues em 2017.

Na aviação executiva, o destaque foi o anúncio do pedido firme da chinesa Colorful Yunnan junto à Embraer para dois jatos Phenom 300.

Os aviões serão usados em diversas missões como resgate aéreo médico e ajuda humanitária. A entrega dos dois aviões está programada para ser entregue no final do ano.

A Embraer tem duas fábricas em Évora, um investimento de 180 milhões de euros, e um centro de engenharia e tecnologia que entrou em funcionamento em 2014.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brasileira Embraer reduz prejuízos para 31,7 ME no terceiro trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião