Medo da tecnologia? Toca a todos, menos aos jovens

Um estudo concluiu que os jovens profissionais da área financeira não temem as transformações sociais desencadeadas pela tecnologia no curto-prazo. Mas muitos adultos receiam vir a ser marginalizados.

Poderá a tecnologia substituir o trabalho humano? Muitos adultos temem que simPixabay

Quanto maior a idade, maior a preocupação. E numa altura em que muitos temem que os robôs substituam o trabalho humano, um estudo mostra que a juventude não está assim tão pessimista quanto ao futuro da empregabilidade, avança a Bloomberg.

Com base numa amostra de 3.200 profissionais norte-americanos da área financeira, a empresa de recrutamento Options Group concluiu que 12% dos participantes entre 46 e 50 anos de idade acreditam que vão ser marginalizados pelas mudanças desencadeadas pela tecnologia ao longo dos próximos cinco anos. A partir dessa idade, a percentagem aumenta para 15%.

No entanto, de acordo com a Bloomberg, enquanto entre os participantes com mais de 26 anos, uma fatia de 8% teme perder a subsistência nos próximos cinco anos, virtualmente nenhum participante abaixo dos 26 anos concordou com essa ideia. Entre essa faixa etária, a opção mais comum indicou uma expectativa de melhor equilíbrio entre vida e trabalho no futuro próximo.

Ainda assim, o inquérito, realizado entre 8 de setembro e 10 de outubro, concluiu que nem tudo na tecnologia é mau: 36% dos participantes acreditam que lhes vai melhorar o desempenho profissional e 12% prevê que sejam criados novos postos de trabalho que ainda não existem.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Medo da tecnologia? Toca a todos, menos aos jovens

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião