Ministério propõe vinculação extraordinária de docentes com 20 anos de serviço

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 30 Novembro 2016

Os sindicatos começaram hoje a ronda negocial com o Ministério da Educação para rever o regime de concurso de colocação de professores.

O Ministério da Educação (ME) propôs hoje aos sindicatos uma vinculação extraordinária para os professores com 20 anos de serviço e a manutenção da norma-travão, mas com alterações, adiantaram os sindicatos que hoje se reuniram com a tutela.

“Consideramos o tempo excessivo. É um hiato muito grande”, disse à Lusa a presidente do Sindicato Independente dos Professores e Educadores (SIPE), Júlia Azevedo, que recordou uma recomendação aprovada por todos os partidos na Assembleia da República há alguns anos para que se procedesse à vinculação extraordinária de todos os docentes com 10 anos de serviço.

Os sindicatos começaram hoje a ronda negocial com o ME para rever o regime de concurso de colocação de professores.

O Ministério da Educação (ME) propôs ainda manter, mas com alterações, a norma-travão criada pela tutela do ex-ministro Nuno Crato, que previa a vinculação de todos os professores ao fim de cinco contratos anuais, completos e sucessivos.

Segundo o SIPE, o ME propõe que a vinculação se passe a aplicar ao fim de quatro anos, e não os atuais cinco.

Em comunicado, o Sindicato Nacional dos Professores Licenciados (SNPL) contestou esta proposta: “O SNPL não concorda e defende que esta situação deve ser transitória por um ano, aplicando-se depois a lei geral (3 anos)”.

“Estávamos com esperança que a norma-travão desaparecesse do diploma de concursos pelas desigualdades que cria”, disse, por seu lado, Júlia Azevedo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ministério propõe vinculação extraordinária de docentes com 20 anos de serviço

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião