Reações: Renzi sai, entra Grillo?

  • Marta Santos Silva
  • 5 Dezembro 2016

Beppe Grillo prepara Governo, mas pode não sair favorecido. O BCE diz que não é tão grave como o Brexit, e no Brasil é só a "instabilidade habitual". Veja as reações nos jornais mundiais.

O partido populista de Beppe Grillo já anunciou que está a preparar Governo, mas o The Guardian avisa: o Movimento Cinco Estrelas e o Lega Nord que não se acomodem, porque podem não sair favorecidos com esta votação. O Banco Central Europeu tenta sossegar e o euro também já se começa a restabelecer. Veja as consequências do referendo em Itália em seis notícias.

La Repubblica

Movimento Cinco Estrelas prepara futuro Governo

“A partir de amanhã trabalhamos para formar a composição do futuro governo 5 Estrelas”, anunciou o vice-presidente da câmara parlamentar, Luigi Di Maio. O Movimento Cinco Estrelas (M5S), partido populista e eurocético que mais ganha terreno em Itália, prevê ganhar as próximas eleições após a saída de Renzi: uma vitória do partido fundado pelo antigo comediante Beppe Grillo, que fez intensa campanha pelo “Não”. Leia a notícia completa no La Repubblica. (Conteúdo em italiano / Acesso gratuito)

Financial Times

Euro pressionado com rejeição do Governo europeísta de Renzi

O euro desceu a mínimos de mais do que um ano após a rejeição de Renzi em referendo, aproximando-se mais da paridade com o dólar graças aos medos dos investidores. No entanto, a moeda já começou a recuperar. Analistas do BNP Paribas não anteveem que a fraqueza da moeda se prolongue ao longo da semana. Leia a notícia completa no Financial Times. (Conteúdo em inglês / Acesso pago)

CNN

Referendo manda mensagem aos líderes europeus: “Segurem-se”

Foi uma “montanha russa emocional”, primeiro com a vitória do candidato ecologista contra a extrema-direita na Áustria, depois com a derrota do primeiro-ministro europeísta Matteo Renzi contra os populistas italianos. A mensagem é clara para a CNN: a instabilidade vai continuar a sacudir a Europa, e está à vista uma possível saída da Itália. Leia a notícia completa na CNN. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Reuters

BCE: Resultado gera instabilidade mas não se compara ao Brexit

Villeroy de Galhau procurou sossegar esta segunda-feira: “O referendo de ontem em Itália pode ser considerado mais uma fonte de instabilidade”, disse, ao ser questionado acerca de uma possível ação do Banco Central Europeu (BCE) em reação ao resultado de ontem. “Não pode ser comparado com o referendo britânico”, disse Villeroy, antes de expressar a sua confiança na resiliência da Zona Euro. Leia a notícia completa na agência Reuters. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

The Guardian

5 Estrelas e Lega Nord podem não sair favorecidos

Renzi foi definitivamente reprovado pelos eleitores italianos com uma grande participação e uma margem de cerca de 20% a separar o “Sim” às reformas do primeiro-ministro do “Não” que ditou a sua eleição. Mas não sejamos precipitados em declarar uma vitória dos partidos populistas Movimento Cinco Estrelas e Lega Nord, apela o The Guardian: “Torna-se claro que muitos italianos que votaram ‘Não’ não apoiariam necessariamente nenhum dos dois numa eleição”, já que muitos votaram contra as mudanças na Constituição por serem perigosas numa altura em que o populismo ganha terreno. Leia a notícia completa no The Guardian. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

A Folha de São Paulo

Itália volta à “instabilidade habitual”

Quem não se surpreende são os brasileiros, para quem a queda de mais um Governo dos 63 que Itália já teve em 70 anos é apenas um regresso à “instabilidade habitual”. Não se trata de um efeito Trump nem da “direita alucinada de Marine Le Pen”, mas sim de uma tradição italiana, e o terramoto político fica reservado para 2018, para as eleições gerais. Leia a notícia completa na Folha de São Paulo. (Conteúdo em português / Acesso gratuito)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Reações: Renzi sai, entra Grillo?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião