BCP dispara 7% e leva Bolsa para quarta sessão de ganhos

O anúncio do BCE, que prolongou o programa de compra de dívida até ao final do próximo ano, levou os juros da dívida dos países da periferia a dispararem esta quinta-feira.

No dia em que os juros da dívida soberana a 10 anos dispararam para máximos de junho, depois de o Banco Central Europeu (BCE) ter anunciado o alargamento do programa de compra de dívida até ao final do próximo ano, o PSI-20 fechou em alta, apoiado nos ganhos superiores a 7% do BCP.

A praça lisboeta encerrou em alta pela quarta sessão consecutiva, a subir 1,16%, para os 4.626,90 pontos, com 15 cotadas o verde e três em queda. Destaque para as ações do BCP, que dispararam 7,17% para 1,35 euros, acompanhando o sentimento positivo da banca europeia, numa altura em que a banca italiana continua a dar sinais de recuperação em bolsa. O banco liderado por Nuno Amado já acumula uma valorização de 20% nas últimas três sessões.

Ainda na banca, o BPI contrariou a tendência e perdeu 0,18%, para 1,128 euros.

Também a contribuir para os ganhos do PSI-20 esteve a Jerónimo Martins, que valorizou 2,06%, para 15,135 euros, depois de a casa de investimento Dom Maklerski Banku ter subido a recomendação sobre as ações da retalhista para “manter”.

Em sentido contrário à Bolsa estiveram os juros da dívida portuguesa com maturidade a 10 anos, que chegaram a subir mais de 24 pontos base, para 3,760%. É o valor mais elevado desde 24 de junho, o dia seguinte ao referendo que ditou o Brexit.

O impacto do anúncio do BCE foi generalizado entre os países da periferia: os juros da dívida italiana a 10 anos subiram 13 pontos para 2,018%, enquanto a dívida espanhola viu os juros dispararem mais de 11 pontos, para 1,537%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP dispara 7% e leva Bolsa para quarta sessão de ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião