Reino Unido. Emprego cai pela primeira vez num ano

  • Ana Luísa Alves
  • 14 Dezembro 2016

Depois de mais de um ano sem cair, o emprego no Reino Unido está a sofrer as consequências da saída da União Europeia, que está cada vez mais próxima de acontecer.

O emprego no Reino Unido caiu pela primeira vez em mais de um ano no trimestre até outubro, momento em que o mercado mostrou sinais de fraqueza e a libra tem vindo a perder valor desde a votação do Brexit, em junho.

O número de pessoas empregadas caiu para os 31,76 milhões de pessoas em outubro, revelou o instituto de estatísticas britânico esta quarta-feira. Dados do instituto referem que o mercado “oscilou nos meses recentes”.

Os dados referentes a outubro mostraram que a taxa de desemprego aumentou para os 4,9% em outubro, depois de estar nos 4,6% em setembro. No saldo trimestral, o desemprego caiu nos três meses terminados em outubro para os 1,62 milhões.

Esta informação surge na véspera da decisão do Banco de Inglaterra sobre se mantém ou não a taxa de juro no nível mais baixo de sempre. A expectativa do banco central é, ainda assim, que a taxa de emprego se mantenha nos 5,6% nos próximos dois anos.

Depois de ter reduzido a taxa de juro em agosto, o conselho de governadores do banco alertou para os riscos do aumento da inflação, que já se verificou, depois da queda acentuada da libra desde a votação para deixar a União Europeia.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Reino Unido. Emprego cai pela primeira vez num ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião