? O acontecimento político nacional de 2016 segundo os líderes parlamentares

  • Tiago Varzim, Telmo Fonseca, Raquel Sá Martins e Marta Santos Silva
  • 22 Dezembro 2016

Não há consenso, nem na esquerda que apoio o Governo. Os líderes parlamentares, entrevistados pelo ECO, elegeram diferentes acontecimentos políticos nacionais que marcaram 2016. Mas há surpresas na direita: Nuno Magalhães (CDS) elege a gerigonça e Luís Montenegro (PSD) a eleição de António Guterres como secretário-geral da ONU.

A direita nomeou, para o bem ou para o mal, acontecimentos políticos nacionais mais à esquerda. Já PS, BE, PCP e PEV — os quatro elos de ligação da gerigonça — divergem nas opções. Curioso é que, por diferentes motivos, também Heloísa Apolónia (Partido Os Verdes) elege a “nova correlação de forças” na Assembleia da República como o acontecimento de 2016.

O líder parlamentar do PCP, João Oliveira, destacou o 20º Congresso do PCP como o acontecimento político nacional mais importante de 2016. Já Pedro Filipe Soares (BE) elegeu o acordo à volta do salário mínimo com a subida para os 530 euros logo em janeiro e Carlos César, presidente e líder parlamentar do PS, considerou que as eleições presidenciais foram um marco para 2016. Eis as respostas dos líderes parlamentares:

Comentários ({{ total }})

? O acontecimento político nacional de 2016 segundo os líderes parlamentares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião