Avaliação bancária das casas sobe pelo oitavo mês e renova máximos de 2011

Valor das habitações atribuído pelos bancos aumentou pelo oitavo mês seguido em novembro, fixando um novo máximo desde outubro de 2011.

O valor médio de avaliação bancária na habitação para o total do país aumentou dez euros em novembro, fixando-se em 1.091 euros por metro quadrado, o valor mais elevado desde outubro de 2011, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O valor médio da avaliação bancária tem como base inquéritos aos bancos no âmbito da concessão de crédito à habitação. O facto de o valor estar a subir desde março deste ano evidencia a maior confiança das instituições financeiras nos empréstimos às famílias para comprar casa.

As regiões que revelaram os aumentos mais expressivos foram o Norte (+4,8%), Centro (+4,2%) e o Lisboa (+4,3%), onde as avaliações dos bancos colocavam o preço do metro quadrado da habitação nos 960 euros, 892 euros e 1.321 euros, respetivamente.

Por segmento de habitação, o valor médio da avaliação dos apartamentos fixou-se nos 1.137 euros por metro quadrado — um aumento de 4,4% face ao mesmo mês do ano passado –, enquanto o valor atribuído pelos bancos às moradias se situou nos 1.014 euros, correspondendo a um crescimento homólogo de 4,8%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Avaliação bancária das casas sobe pelo oitavo mês e renova máximos de 2011

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião