PSD escolhe Álvaro Almeida para candidato à Câmara do Porto

  • Lusa
  • 13 Janeiro 2017

Álvaro Almeida junta-se à corrida à Câmara do Porto para as autárquicas deste ano que conta, para já, com o atual presidente, o independente Rui Moreira, que tem o apoio formal do PS e CDS.

A concelhia do PSD do Porto aprovou hoje, por maioria, o nome de Álvaro Almeida para cabeça-de-lista à câmara local nas próximas eleições autárquicas, indica um comunicado daquela estrutura.

“Reunidos no dia 13 de janeiro de 2017, os membros eleitos da Comissão Política Concelhia do PSD do Porto aprovaram por maioria (15 votos a favor e um contra) o professor Álvaro Santos Almeida como candidato pelo PSD a presidente da Câmara Municipal do Porto nas próximas eleições autárquicas”, refere a concelhia do PSD do Porto.

Em comunicado, assinado pelo presidente Miguel Seabra, a concelhia explica que “o processo de ratificação do candidato segue agora o curso estatutário para aprovação na Comissão Política Distrital do Porto e, posteriormente, para aprovação pelo senhor presidente do PSD, Pedro Passos Coelho”.

“Este dia culmina um processo que, desde que fomos eleitos, pretendemos exigente, metódico e intelectualmente honesto. Fizemos a nossa parte. Chegamos pois à etapa da ratificação do candidato”, assinala a concelhia.

A comissão política realça ter encarado “esta missão, desde o primeiro dia, com responsabilidade e confiança” e pretender “apresentar ao Porto um dos seus melhores”.

“E estamos convencidos que o estamos a fazer”, frisa.

Álvaro Almeida junta-se assim à corrida à Câmara do Porto para as autárquicas deste ano que conta, para já, apenas com o atual presidente, o independente Rui Moreira, que tem do seu lado o apoio formal quer do PS, quer do CDS, que desistiram de apresentar candidato próprio.

Álvaro Fernando Santos Almeida nasceu no Porto a 17 de novembro de 1964, licenciou-se em Economia pela Faculdade de Economia do Porto e doutorou-se em Economia pela London School of Economics and Political Science (LSE).

Entre 1997 e 2000 residiu em Washington, DC, EUA, onde foi economista no Policy Development and Review Department do Fundo Monetário Internacional.

No final de 2000, Álvaro Almeida regressou a Portugal, tendo sido Presidente do Conselho de Administração da Espaço Atlântico – Formação Financeira, vice-presidente do Conselho de Administração da CapNet – SGPS e Presidente do Conselho Diretivo da Entidade Reguladora da Saúde.

Em 2015, Álvaro Almeida foi nomeado pelo então ministro da Saúde, Paulo Macedo, para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, cargo a que renunciou no início de 2016.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD escolhe Álvaro Almeida para candidato à Câmara do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião