Endividamento da economia recua pelo terceiro mês seguido

  • Margarida Peixoto
  • 19 Janeiro 2017

Tanto o setor público, como o privado estão menos endividados. Ainda assim, a economia portuguesa, excluindo os bancos, ainda deve 717,2 mil milhões de euros.

O endividamento da economia recuou em novembro pelo terceiro mês consecutivo. Excluindo os bancos, a dívida é de 717,2 mil milhões de euros, o valor mais baixo desde junho de 2016. Os dados foram revelados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal.

Conforme explica o banco central, a redução do endividamento ficou a dever-se sobretudo ao setor público, embora o setor privado também tenha contribuído para esta descida. Ainda assim, o setor público mantém 309,2 mil milhões de euros de endividamento, enquanto o privado é responsável por 408 mil milhões.

“O endividamento do setor público diminuiu devido à redução do financiamento externo, que foi parcialmente compensada pelo incremento do financiamento dos restantes setores, com destaque para o setor financeiro e particulares”, acrescenta ainda a nota de informação do Banco de Portugal.

pib-01

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Endividamento da economia recua pelo terceiro mês seguido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião