Luanda é a cidade mais cara para expatriados

  • Leonor Rodrigues e Lusa
  • 20 Janeiro 2017

A capital angolana ultrapassa cidades como Nova Iorque, Londres, Paris ou Hong Kong em termos de custo de vida.

A capital angolana, Luanda, foi considerada como a cidade mais cara para os expatriados se mudarem em 2017, entre dados de 75 metrópoles internacionais analisados pela empresa Movinga.

luanda
Luanda, Angola

O Índice de Preços de Mudança para expatriados, divulgado hoje pela empresa alemã, refere que os custos de vida para um expatriado no primeiro mês em Luanda atingem os 3.259,32 dólares (3.056 euros), à frente de cidades e capitais como Nova Iorque (3.084,75 dólares), Londres (2.614,35 dólares), Hong Kong (2.265,41 dólares) ou Paris (1.871,37 dólares).

Segundo este estudo da Movinga, empresa especialista em mudanças, só para alugar um quarto, um expatriado pode pagar, em média, em Luanda, 2.030,39 dólares (1.900 euros) – por 35 metros quadrados – mensalmente, enquanto as despesas com alimentação e bebidas rondam os 1.124,24 dólares (1.053 euros) por mês.

Angola vive uma profunda crise financeira e económica decorrente da quebra das receitas do petróleo, o que influenciou a subida dos preços, 42% entre janeiro e dezembro de 2016.

E as cidades mais baratas?

medellin
Medellín, na Colômbia

Medellín (Colômbia), Bucareste (Roménia) e Tunes (Tunísia), são indicados neste estudo como as grandes cidades mais baratas para viver no primeiro mês, sendo necessários em média 397,80 dólares (372 euros).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Luanda é a cidade mais cara para expatriados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião