BCE vai testar bancos a fortes mudanças nas taxas

Os maiores bancos dos países do euro vão novamente a exame. E, desta vez, o BCE quer perceber o quão resistentes são os seus balanços num cenário de fortes mudanças nas taxas.

O Banco Central Europeu (BCE) vai fazer novos testes aos bancos da região. Se das últimas vezes o objetivo foi testar a resistência das instituições a cenários adversos na economia, desta vez Mario Draghi vai avaliar a solidez do balanço dos bancos a alterações repentinas na política monetária após anos de juros em mínimos.

O contexto é de taxas ultra baixas na Zona Euro. Tem sido assim desde a crise financeira, o que tem pesado no balanço dos bancos ao provocar uma forte erosão nas margens do setor. Uma política que tem obrigado os bancos a assumirem mais riscos para obterem retornos mínimos.

As baixas taxas deverão manter-se — apesar das críticas internas, Mario Draghi tem garantido que os juros continuarão baixos durante um período prolongado –, mas o BCE quer que os bancos estejam preparados para tudo. Prova disso é o novo teste de stress “desenhado para perceber a sensibilidade dos ativos e responsabilidades dos bancos a hipotéticas mudanças nas taxas“, diz o BCE.

Nesta comunicação, publicada no site do BCE, a autoridade monetária da Zona Euro esclarece que só foi feita essa alteração ao teste a que serão submetidos os maiores bancos da região. “As exigências de capital aos bancos não deverá sofrer alterações“, refere o BCE. “Tudo o resto será igual”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCE vai testar bancos a fortes mudanças nas taxas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião