Wall Street à espera que Trump não venha com “fakenews”

Donald Trump discursa esta terça-feira no Congresso e o mercado quer ouvir detalhes reais acerca dos seus planos para baixar os impostos às empresas.

Donald Trump volta a centrar em si todas as atenções dos mercados. O Presidente norte-americano tem agendado para esta terça-feira um importante discurso no Congresso norte-americano, onde deverá fornecer dados importantes acerca da estratégia da sua Administração sobre o plano de gastos públicos em infraestruturas e ainda sobre a “fenomenal” redução de impostos às empresas. E tudo o que os investidores precisarão de ouvir de Trump é que as promessas da campanha não foram “fakenews”, ou notícias falsas.

Para já, os primeiros minutos de negociação em Wall Street dão conta de pouco apetite dos investidores pelo risco. O índice de referência mundial, o S&P 500, cede 0,16%, sendo acompanhando pelos outros dois importantes índices nova-iorquinos: o industrial Dow Jones e o tecnológico Nasdaq perdem 0,07% e 0,14%, respetivamente.

E isto no dia em que o Departamento do Comércio norte-americano confirmou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano a uma taxa de 1,9% no final do ano passado, com os gastos das famílias a compensar a queda no investimento privado e público. No terceiro trimestre, a riqueza norte-americana havia crescido 3,5%.

Além do discurso de Trump, os investidores vão estar de ouvido colado naquilo que alguns responsáveis da Reserva Federal norte-americana, incluindo o presidente da Fed de Filadélfia, deverão dizer ao longo do dia, na esperança de obter mais alguns esclarecimentos em relação à possibilidade de uma subida dos juros de referência já em março.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street à espera que Trump não venha com “fakenews”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião