CGD: Nova comissão toma posse a 14 de março

  • Rita Atalaia
  • 1 Março 2017

A nova comissão de inquérito à nomeação e demissão da administração liderada por António Domingues vai tomar posse a 14 de março. Isto enquanto ainda decorre a outra audição à gestão do banco estatal.

A nova comissão parlamentar de inquérito à nomeação e afastamento da administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) liderada por António Domingues vai tomar posse a 14 de março. Os deputados têm, por isso, até 8 de março para indicar os nomes que vão participar. Isto quando ainda decorre a comissão à gestão do banco público, mas que pode ser novamente interrompida. Desta vez por requerimentos apresentados pelo PSD e CDS para que os trabalhos sejam suspensos até ser tomada uma decisão sobre a correspondência entre Domingues e Centeno pedida pelos deputados.

A nova comissão à CGD já tem data para a tomada de posse. O deputado do PSD Hugo Soares já confirmou ao ECO que a audição para determinar a atuação do Governo na nomeação e demissão da administração liderada por António Domingues vai tomar posse a 14 de março, uma informação que já tinha sido avançada pela SIC Notícias. Os deputados têm agora até dia 8 de março para indicar os nomes que vão participar.

A comissão de inquérito teve permissão para avançar assim que o presidente da Assembleia da República admitiu o requerimento do PSD e CDS. E ficou determinado que os membros da comissão tomariam posse perante o Presidente da Assembleia da República “até ao 15º dia posterior à publicação no Diário da Assembleia da República” do requerimento que determina a realização do inquérito.

Este segundo inquérito foi pedido pelos sociais-democratas e pelos centristas de forma potestativa. Ou seja, obrigatória. Objetivo? Determinar qual a “atuação do XXI Governo Constitucional no que se relaciona com a nomeação e a demissão da administração do dr. António Domingues”.

Isto enquanto ainda decorre a primeira comissão parlamentar de inquérito, mas esta sobre gestão do banco estatal desde o ano 2000 e os motivos na origem da necessidade de recapitalização do banco público. Uma comissão que pode ser novamente suspensa, depois de o PSD e o CDS terem apresentado um requerimento para que os trabalhos sejam interrompidos até o Tribunal da Relação tomar uma decisão sobre a correspondência entre Domingues e Centeno pedida pelos deputados.

(Notícia atualizada às 12h51 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CGD: Nova comissão toma posse a 14 de março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião