Anacom multa Meo em 120 mil euros. Operadora recorre

A Meo vai recorrer da coima de 120 mil euros aplicada pela Anacom por alegados incumprimentos na prestação de serviços através dos números "1820" e "1896".

A Meo foi multada pela Anacom por alegados incumprimentos na prestação dos serviços informativos “1820” e “1896”. A coima, no valor de 120.000 euros, foi aplicada à operadora pelo regulador das telecomunicações no passado dia 9 de fevereiro. A empresa decidiu recorrer para o Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão, informou esta terça-feira a Anacom em comunicado.

O número “1820”, a que a operadora chama de “o número que diz tudo”, é um serviço diversificado que presta informações sobre contactos, moradas, códigos postais, entre muitos outros. Já o “1896” é outro número do serviço informativo da Meo.

Parte dos problemas prendem-se com a alegada falta de informação sobre os custos das chamadas para estes números. No caso do “1896”, a Anacom acusa a Meo de “não ter publicado informação adequada e completa sobre o tarifário aplicável às chamadas” em “dois momentos distintos”. Além disso, em doze chamadas efetuadas para o call center, os operadores não terão prestado “informações objetivas e detalhadas” sobre o preço das chamadas efetuadas para esses números.

A terceira justificação da Anacom para a aplicação da coima à Meo é bem mais específica. O regulador alega que a Meo usou o número “1820” para promoção comercial de uma empresa com quem estabeleceu uma parceria”. A operadora terá mesmo “disponibilizado vouchers de desconto dos seus serviços, efetuando a sua publicidade e prestando informações que não eram comercialmente neutras”. É uma prática que vai contra as regras deste tipo de serviços, refere o regulador.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Anacom multa Meo em 120 mil euros. Operadora recorre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião