Estado: Banco de Portugal paga mais 50 milhões do que previsto em dividendos

  • ECO
  • 31 Março 2017

O supervisor vai entregar ainda mais dividendos ao Estado do que o valor que estava previsto no OE para 2017. Carlos Costa vai dar no total 500 milhões de euros ao Ministério de Mário Centeno.

Mário Centeno vai contar com mais 50 milhões de euros para ajudar na execução orçamental de 2017. No Orçamento do Estado para este ano, o Governo esperava receber 450 milhões de euros do Banco de Portugal, o que já representava o dobro em relação a 2016. Esta sexta-feira o Jornal de Negócios (acesso pago) noticia que a quantia vai subir para os 500 milhões de euros em dividendos e IRC. Carlos Costa ajudará assim mais o Ministério das Finanças a alcançar o défice de 1,6% com que se comprometeu para este ano.

Segundo o jornal, o supervisor vai entregar ao Estado 350 milhões de euros em dividendos e 150 milhões de euros em IRC. A revisão em alta desde números está relacionada com a redução das provisões de 480 milhões para 200 milhões de euros, o que permitiu aumentar o resultado líquido do banco central. Em 2016, o Banco de Portugal atingiu um lucro de 438 milhões de euros, valor superior aos 233 milhões de euros em 2015.

Em outubro do ano passado, a decisão do governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, de dar mais dividendos ao Estado causou desconforto interno na instituição. Em causa esteve uma alegada mudança na política seguida no último ano pelo supervisor em relação às provisões constituídas para acautelar riscos que possam advir da desvalorização de ativos, em particular, de divida pública portuguesa.

Comentários ({{ total }})

Estado: Banco de Portugal paga mais 50 milhões do que previsto em dividendos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião