Dia calmo nas bolsas norte-americanas

A maré esteve calma em Wall Street, numa semana que voltará a ser marcada pelo aumento da tensão entre os Estados Unidos e países como a Síria e a Coreia do Norte. Petróleo voltou a valorizar.

Wall Street encerrou a sessão desta segunda-feira praticamente inalterado, com as principais bolsas a registarem ganhos ligeiros entre 0,01% e 0,07%. Ainda assim, a sessão foi especialmente positiva para o mercado das commodities, com o preço do petróleo a registar fortes ganhos em Nova Iorque.

Neste contexto, o S&P 500 encerrou a somar 0,07% para 2.356,75 pontos. O industrial Dow Jones avançou 0,01% para 20.659,80 pontos e o tecnológico Nasdaq registou ganhos de 0,04%, estando agora nos 5.878,68 pontos. Quanto ao petróleo, o barril WTI segue a registar fortes ganhos desde a última semana, estando agora a valer 53,05 dólares, uma valorização de 1,55%.

"Esta semana, serão a geopolítica e eventos fora dos Estados Unidos a direcionarem os mercados.”

Kit Juckes

Estratega da Société Générale

A valorização desta segunda-feira dá continuidade ao pulo de 3,2% que o preço da matéria-prima registou no conjunto das sessões da semana passada, depois de os Estados Unidos terem atacado bases militares do governo sírio como retaliação pelo uso de armas químicas em civis. Mas a dar força ao preço do crude está também uma interrupção num dos maiores campos de exploração de petróleo da Líbia.

Face à queda no valor do dólar e perante o crescendo de preocupações relativamente a situação geopolítica na Ásia e no Médio Oriente, os investidores movem-se com precaução. “A geopolítica ultrapassa a economia como o principal motor do mercado, face à tensa relação entre os Estados Unidos e a Rússia e ao envio de um porta-aviões dos Estados Unidos para a península coreana”, disse Kit Juckes, estratega do Société Générale, acrescentando que a geopolítica vai continuar a direcionar os mercados “esta semana”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dia calmo nas bolsas norte-americanas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião