Governo dá aval a nova administração do Banco de Portugal

O executivo já aprovou os nomes propostos pelo governador do Banco de Portugal para assumir funções na nova administração do banco central. Elisa Ferreira e Máximo dos Santos passam a 'vices'.

Após muita resistência, o governo finalmente aceitou os nomes propostos para a nova administração do Banco de Portugal. O executivo liderado por António Costa avalizou, esta sexta-feira, a lista de nomes indicados pelo governador do Banco de Portugal para a administração do banco central, segundo revela o Expresso e confirmou o ECO.

Na lista constam dois quadros do Banco de Portugal, e dois nomes que vêm de fora. Elisa Ferreira e Luís Máximo, que já estavam no Banco de Portugal assumem as funções de vice-governadores. Por sua vez, Ana Paula Serra, professora de economia da universidade do Porto, e Luís Laginha de Sousa, ex-presidente da Euronext Lisbon, entram para o supervisor da banca, assumindo o cargo de administradores.

Esta aprovação dá como terminado um impasse que durou vários meses, depois de o governo ter chumbado uma administração inicialmente proposta por Carlos Costa, tendo o nome de Rui Carvalho sido um entrave. Em março, o governador do Banco de Portugal voltou a insistir na mesma lista, e novamente no nome de Rui Carvalho, e o resultado foi outra vez um chumbo.

(Notícia em atualização)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo dá aval a nova administração do Banco de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião