Consumo de marcas brancas volta a crescer

  • ECO
  • 2 Maio 2017

As marcas brancas valem 34,5% do talão de compras dos portugueses. Valor volta a crescer o que não acontecia desde 2012. Produtos de higiene pessoal são os que mais crescem.

Os portugueses voltam a comprar mais produtos de marcas brancas. Os dados da Nielsen, citados pelo Dinheiro Vivo, referentes ao primeiro trimestre deste ano, demonstram que as marcas brancas estão de novo a crescer, o que não acontecia deste 2012, altura em que valiam 37%.

Os números demonstram que as marcas brancas valem 34,5% do talão de compras. Os artigos de higiene pessoal são os que mais crescem.

Este crescimento pode significar que os operadores estão a antecipar a entrada da cadeia espanhola Mercadona, prevista para 2019, segundo adianta Pedro Pimentel, citado pelo Dinheiro Vivo.

Ainda segundo a Nielsen, as vendas de bens de grande consumo terão atingido os 1.841 milhões de euros, um crescimento de 1,6% face a igual período do ano anterior. Mas esta comparação não é “fidedigna” uma vez que o ano passado o efeito Páscoa se fez sentir no primeiro trimestre, enquanto que este ano ocorreu no segundo trimestre do ano.

Os dados permitem ainda ver que o consumo cresce em todas as categorias, excetuando mercearia e laticínios que se mantém estável. O maior crescimento foi para as bebidas com 4,7% e higiene do lar com 4,3%, logo seguidas pelos artigos de higiene pessoal que aumentou 3,1%.

De referir que é no segmento da higiene pessoal que o crescimento das marcas brancas é mais notório, com um aumento de 8,1%.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Consumo de marcas brancas volta a crescer

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião