Jerónimo Martins sem dividendo castiga PSI-20

O PSI-20 segue no vermelho pela terceira sessão, no dia em que a entrada em ex-dividendo da Jerónimo Martins arrasta as suas ações.

A bolsa nacional entrou em maio com o pé esquerdo. O PSI-20 abriu em queda pela terceira sessão consecutiva, pressionado por um deslize de mais de 3% das ações da Jerónimo Martins.

O PSI-20 abriu a desvalorizar 0,2%, para os 5.023,38 pontos, apesar de a maioria das suas cotadas apresentarem ganhos. A queda de 3,41%, para os 16,27 euros, da Jerónimo Martins é a principal pressão no índice bolsista nacional, isto no dia em que as suas ações começaram negociar sem direito a dividendo. No mesmo sentido, seguem ainda as ações da Semapa e da Ibersol, com recuos de 0,9% e 1,31%, respetivamente, para os 14,27 e 14,29 euros.

Já em alta, destaque para o avanço de 5,08%, para os 25 cêntimos, da Pharol. Contudo, é a subida de 0,43% das ações da EDP que ajuda a trava perdas mais acentuadas das ações da elétrica.

No mesmo sentido abriu a Galp Energia que abriu a somar 0,21%, para os 14,30 euros, apesar de antes da abertura do mercado a petrolífera ter apresentado uma quebra dos lucros. Já os títulos da Nos avançam 0,86%, para os 5,30 euros, ajudando também a travar a queda do índice nacional.

Referência ainda para os CTT, cujas ações avançam 0,4%, para os 5,26 euros, apesar de na passada sexta-feira a empresa de serviço postal ter apresentado uma quebra de 50% nos seus lucros relativos ao primeiro trimestre deste ano. Resultados que foram penalizados pelas perdas com o contrato com a Altice.

Comentários ({{ total }})

Jerónimo Martins sem dividendo castiga PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião