REN já tem dinheiro para comprar a EDP Gás

A empresa liderada por Rodrigo Costa contratou c um financiamento para a compra do negócio de gás à EDP. Posteriormente fará um aumento de capital.

A Redes Energéticas Nacionais (REN) já tem o dinheiro que precisava para avançar com a compra do negócio de gás à EDP. Contratou com um sindicato bancário o financiamento de 532 milhões de euros que necessitava para concluir a operação. Os empréstimos são de curto prazo, sendo depois saldados, em parte, pelo aumento de capital que vai realizar.

A “REN e a REN Finance B.V. (uma subsidiária totalmente detida pela REN) celebraram um contrato de financiamento de curto prazo (sete meses, renovável por dois períodos de seis meses) no montante de 532 milhões de euros, com um sindicato bancário em que o J.P. Morgan Limited, o Banco Santander Totta, S.A. e o Caixa – Banco de Investimento, S.A., assumiram a posição de arrangers“, diz a empresa que lucrou 13,5 milhões no primeiro trimestre.

Este financiamento de curto prazo tem como finalidade a aquisição da EDP Gás – SGPS, S.A., na sequência do contrato celebrado entre a REN Gás, S.A. e a EDP Iberia, S.L.U., previamente comunicado ao mercado a 7 de abril de 2017″, acrescenta o mesmo comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A REN assinou com a EDP um contrato para a aquisição da EDP Gás (EDPG), no valor de 532,4 milhões de euros. Esta compra, “sujeita às normais autorizações legais e regulatórias, que deverão estar concluídas nos próximos dois a três meses”, diz a REN, será financiada por linhas de crédito disponíveis, mas também “por um aumento de capital de 250 milhões de euros”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

REN já tem dinheiro para comprar a EDP Gás

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião