Juros portugueses em mínimos de seis meses em dia de leilão

  • Rita Atalaia
  • 17 Maio 2017

Os juros portugueses estão a aliviar em todas as maturidades, no dia em que o país regressa ao mercado. Isto depois de dados terem mostrado que a economia registou o sexto maior crescimento da região.

Os juros da dívida portuguesa estão em mínimos de seis meses. A taxa a dez anos já está nos 3,3%. Isto depois de dados terem mostrado que a economia portuguesa registou o sexto maior crescimento homólogo da Zona Euro no primeiro trimestre deste ano, empatada com a Holanda. Este alívio dos juros acontece no mesmo dia em que Portugal vai ao mercado para tentar obter entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros em bilhetes do Tesouro.

A yield implícita nas obrigações a dez anos cede dois pontos base para os 3,286% — um mínimo desde 9 de novembro. A taxa está a recuar, numa tendência de alívio que se estende à generalidade das maturidades da dívida portuguesa. A cinco anos, por exemplo, a taxa de juro registava uma baixa para 1,709%.

Juros portugueses aliviam para mínimos

Fonte: Bloomberg

O otimismo regressou ao mercado depois de a economia nacional ter crescido 2,8% no primeiro trimestre de 2017. Este é o melhor registo desde o quarto trimestre de 2007. Superou todas as estimativas. Um número que leva a economia portuguesa a registar o sexto maior crescimento homólogo da Zona Euro nos primeiros três meses do ano, empatada com a Holanda.

Lá por fora, o desagravamento também se sentia nos mercados alemão e espanhol. A taxa das obrigações a dez anos dos dois países descia dois pontos, respetivamente. O cenário repete-se em Itália, onde a taxa cai na mesma proporção para os 2,218%.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Juros portugueses em mínimos de seis meses em dia de leilão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião