Dono do BPI avalia oferta pelo Popular

CaixaBank, que em fevereiro finalizou a compra do BPI, pondera avançar com uma oferta não vinculativa pelo Banco Popular para passar à fase seguinte de análise de dados com maior profundidade.

Embora esteja focado no crescimento internacional, o CaixaBank estuda a hipótese de avançar com uma oferta não vinculativa pelo Banco Popular. Deste modo, o banco catalão, que em fevereiro finalizou a compra do português BPI, passaria à fase seguinte para poder analisar com maior profundidade os detalhes de um eventual negócio.

De acordo com o Expansión (acesso livre / conteúdo em espanhol), a apresentação de uma oferta “informal” não implicaria nenhum compromisso quanto a uma oferta definitiva sobre o problemático Banco Popular. Até ao momento, apenas Santander e Bankia manifestaram interesse na instituição liderada por Emilio Saracho.

Fontes financeiras adiantaram que também o Sabadell poderia realizar uma oferta pelo Popular, uma notícia que já foi desmentido pelo próprio banco.

Saracho impôs a última terça-feira como data limite para que os eventuais interessados se manifestassem junto do banco e dos assessores JPMorgan Chase e Lazard. O Banco Popular pretende acelerar o processo que pode levar a uma fusão com um grande banco espanhol e quer receber as ofertas vinculativas até dia 10 de junho.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dono do BPI avalia oferta pelo Popular

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião