Protechting: 14 finalistas vêm de 10 países diferentes

A Fidelidade, a Fosun e a Beta-i já selecionaram as 14 startups que vão ter acesso à fase final do programa, que decorre de 22 de maio a 7 de julho.

Espanha, Itália, China, África do Sul, Irlanda, Brasil, Alemanha, Suíça, Reino Unido ou Estados Unidos, para além de Portugal. Entre os 14 finalistas da 2ª edição do programa de aceleração Protechting estão projetos de 10 países diferentes. A Fidelidade, a Fosun e a Beta-i já selecionaram as 14 startups que vão ter acesso à fase final do programa, que decorre de 22 de maio a 7 de julho.

Por isso, é bem possível que, em breve, volte a ouvir nomes como Amiko, Bdeo, Coinscrap Finance, Kuveda, NeuroPsyCAD, PeekMed, RiskAPP!, Sandlacus, UpHill, Videobot XClaim, VisionX, Visor.ai, WeSavvy e ifileme.

A escolha dos finalistas foi feita na sequência da semana de bootcamp, que teve como objetivo apurar os modelos de negócio e potenciar o envolvimento entre os parceiros envolvidos e as startups a participar no programa.

“Nesta segunda edição as equipas selecionadas apresentam já um bom grau de maturidade e desenvolvimento, o que permite antever um bom fit com o negócio da Fidelidade e da Fosun. A dimensão do Grupo Fidelidade, aliando serviços, seguros, poupança e saúde, em conjunto com as sinergias do grupo Fosun, injetam grande potencial neste desafio que, acreditamos, poderá reforçar significativamente a diversidade e a qualidade dos projetos a concurso”, assinala Sérgio Carvalho, diretor de marketing da Fidelidade.

O Protechting é um programa da Fidelidade e da Fosun, em parceria com a Beta-i, que quer estimular a criação de uma cultura de inovação e facilitar o acesso a recursos importantes para a evolução e concretização de ideias de negócio, como investidores e mentores. O programa de aceleração é focado em três áreas de negócio específicas: proteção/prevenção, serviços e saúde.

“Esta edição do Protechting tem despertado o interesse de startups de várias áreas de atividade, vindas de indústrias tão diversas como a Consultoria, Mobile, Finanças, Seguros, Imobiliário, Energia ou Cleantech, por exemplo. Esta diversidade é muito saudável, precisamente pelo potencial de inovação que encerra para a indústria dos seguros e saúde, e pelas possibilidades de lançamento de pilotos funcionais, ou mesmo da eventual integração no negócio, que permite”, adianta Manuel Tânger, Head of Innovation & Corporate Acceleration e co-fundador da Beta-i, citado em comunicado.

Os três melhores projetos ganham um roadshow na China, com acesso a alguns dos maiores investidores mundiais, podendo ainda beneficiar de uma participação de capital, ou integrar o seu negócio na Fidelidade ou numa das empresas do grupo Fosun. O vencedor do melhor projeto de negócio ganha ainda um prémio monetário no valor de 10 mil euros.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Protechting: 14 finalistas vêm de 10 países diferentes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião