Villeroy: Problemas da banca portuguesa têm de ser resolvidos “rapidamente”

  • ECO
  • 29 Maio 2017

Francois Villeroy, governador do Banco de França, diz que os problemas da banca italiana e portuguesa estão a pesar em todo o sistema financeiro europeu. Pede uma solução rápida.

O malparado continua a pesar na banca. Itália e Portugal são os maiores problemas entre os países da zona euro, o que está a pesa na reputação do sistema financeira de toda a região. É neste sentido que Francois Villeroy de Galhau, o governador do Banco de França, pede que sejam encontradas soluções de forma “rápida”.

“Os problemas na banca em Portugal e Itália são solucionáveis, mas têm de ser tratados rapidamente”, disse Villeroy, em declarações citadas pela Bloomberg. Estes problemas estão a “pesar na reputação de todo os sistema financeiro europeu que está, efetivamente, mais sólido do que estava no passado”, acrescentou o governador do Banco de França, sublinhando a solidez da banca do seu país.

Villeroy aproveitou para lançar o repto de que é necessário que se avance na União Bancária, defendendo um fortalecimento nos “mecanismos de resolução” dos bancos, isto ao mesmo tempo que fez mira ao Brexit. “Depois da saída [do Reino Unido da União Europeia, saindo os bancos da supervisão do Banco Central Europeu], não vejo como as operações de clearing podem continuar a ser feitas em Londres”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Villeroy: Problemas da banca portuguesa têm de ser resolvidos “rapidamente”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião