Estado “ganha” 40 milhões no jogo online

No primeiro ano desde a emissão da primeira licença de jogo online, o imposto sobre estes jogos de sorte ou azar ascendeu a 40 milhões de euros.

O jogo online está a render milhões ao Estado. Um ano depois da emissão da primeira licença, os cofres públicos já arrecadaram ligeiramente mais de 40 milhões de euros com o Imposto Especial de Jogo Online (IEJO).

“Durante o ano de 2016 (maio a dezembro), o valor do IEJO ascendeu a 30,9 milhões de euros e no primeiro trimestre de 2017 a 9,2 milhões de euros“, refere o relatório de Atividade do Jogo Online em Portugal do Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos do Turismo de Portugal.

“A primeira licença para a exploração de apostas desportivas à cota online foi emitida em 25 de maio de 2016. Até 31 de março foram emitidas mais cinco licenças, não só para a exploração de apostas desportivas à cota, mas também para a exploração de jogos de fortuna ou azar”, nota.

Desde então, os 40,1 milhões de euros de imposto foram obtidos perante um “valor global de receita bruta das entidades exploradoras de 82,8 milhões de euros”.

Só durante o primeiro trimestre de 2017 verificou-se que “o valor global de receita bruta, neste período, ultrapassou os 31 milhões de euros, apresentando, assim, um crescimento de 14,7% face ao trimestre anterior“.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estado “ganha” 40 milhões no jogo online

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião