Após 41 anos, Jogos Olímpicos perdem patrocínio da McDonald’s

Há 41 anos que a empresa norte-americana de comida rápida patrocinava os Jogos Olímpicos. Contudo, essa parceria iniciada em 1976 não vai continuar em Tóquio 2020.

A empresa de fast food deixou de patrocinar a maior prova desportiva do mundo. O Comité Olímpico Internacional anunciou esta sexta-feira que a parceria com a marca vai deixar de existir. Segundo o comunicado, a McDonald’s quer focar-se em “diferentes prioridades de negócio”. O fim da parceria foi por mútuo acordo, mas deixa já a empresa fora dos Jogos Olímpicos 2020, três anos antes de os desportistas rumarem a Tóquio.

Um dos responsáveis do Comité Olímpico Internacional afirmou, em comunicado, que “dada a evolução rápida do ambiente empresarial atual, entendemos que a McDonald’s está à procura de se focar em diferentes prioridades de negócio“. “Por estas razões, chegamos a acordo com a McDonald’s para seguir caminhos distintos”, afirmou Timo Lumme, agradecendo a parceria que durou décadas.

A chefe do marketing da McDonald’s também reagiu, confirmando que a empresa está focada noutras áreas. “Como parte do nosso plano global de crescimento, estamos a reconsiderar todos os aspetos do nosso negócio”, afirmou Silvia Lagnado, referindo que esta decisão vai ao encontro da necessidade de se focarem em diferentes prioridades.

Para já este patrocínio não será diretamente trocado por um outro na mesma categoria de restauração. O Comité Olímpico Internacional diz que irá “rever” esta categoria num contexto mais alargado do marketing que veicula, uma possível aproximação a publicidade de produtos mais saudáveis, sendo este um evento de desporto.

Os Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang de 2018 serão os últimos a terem o patrocínio da McDonald’s. Segundo o The Guardian, a empresa pagava mais de mil milhões de dólares em cada ciclo de quatro anos de Jogos Olímpicos. Recentemente, a McDonald’s tem vindo a diminuir os seus custos mundialmente, tendo até vendido grande parte do seu negócio na China.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Após 41 anos, Jogos Olímpicos perdem patrocínio da McDonald’s

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião