Katainen: Portugal tem de continuar a reduzir a dívida pública

  • Lusa
  • 20 Junho 2017

Jyrki Katainen, um dos quatro vice-presidentes da Comissão Europeia, defende que Portugal tem de continuar a reduzir a dívida pública. Um corte que deve ser feito quando a economia cresce, defende.

A redução da dívida pública voltou hoje a ser defendida por um dos quatro vice-presidentes da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, que numa visita a Lisboa aproveitou para recordar ser agora a altura certa para cortar na despesa pública.

“As coisas estão mais na direção certa, mas ainda não há espaço para nenhuma complacência”, afirmou à Lusa o vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, Jyrki Katainen, que chegou a Lisboa segunda-feira para reuniões bilaterais e debates públicos.

À margem de uma visita à empresa Vision-Box, em Carnaxide, um dos projetos em Portugal financiados e apoiados pela União Europeia, Jyrki Katainen afirmou que a Comissão Europeia está “muito contente” com o aumento de investimento em Portugal, “até porque o país e as pessoas [que aí habitam] merecem”, disse.

Depois de salientar o aumento das exportações, aquele responsável voltou a falar dos “desafios” que persistem em Portugal: “a elevada dívida pública, que temos incentivado os governantes a “continuarem a reduzir”, até porque uma dívida pública elevada é uma “grande desvantagem”.

Jyrki Katainen defendeu que é quando a economia está a crescer que deve ser feita a redução da dívida pública e Portugal deve investir numa “elevada qualidade” de formação e treino profissional e pode ainda aumentar mais as exportações nacionais.

Sobre o desemprego, reconheceu ser ainda “muito elevado” em Portugal, mas lembrou que o aumento das exportações pode também aumentar o número de postos de trabalho e lembrou que Portugal está em quarto lugar na lista de Estados-membros com maior mobilização de financiamento ao abrigo do Plano Juncker em termos do Produto Interno Bruto (PIB).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Katainen: Portugal tem de continuar a reduzir a dívida pública

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião