BIC passa a chamar-se EuroBic

O Banco BIC Portugal passa a chamar-se EuroBic. A nova identidade do banco liderado por Teixeira dos Santos foi apresentada esta tarde.

Fernando Teixeira dos Santos apresentou nova identidade do banco que lidera.Paula Nunes / ECO

O Banco BIC Portugal passa a chamar-se EuroBic, conforme o ECO já tinha avançado em primeira mão. A nova identidade do banco foi tornada oficial esta tarde pelo presidente Teixeira dos Santos numa apresentação realizada na sua sede, em Lisboa.

A mudança de nome ocorreu por obrigação imposta pelo Tribunal da Relação de Lisboa, que considerou que existiam semelhanças de imagem e nome com outra instituição financeira, o banco BiG. Por causa disto, o BIC Portugal tinha até ao dia 27 de julho para proceder a essa alteração.

Em declarações ao ECO, o presidente Teixeira dos Santos adiantou que esta operação de rebranding “vai ter custos significativos” para o banco.

Em junho de 2013, o BiG avançou com uma ação no Tribunal de Propriedade Intelectual contra o BIC, por causa das semelhanças de imagem e nome entre as duas instituições. O banco liderado por Teixeira dos Santos perdeu o recurso apresentado após a decisão em primeira instância ter dado razão ao BiG. O BIC recorreu, mas o BIG viu o tribunal confirmar a sentença em seu favor. E em abril deste ano, Teixeira dos Santos confirmava ao ECO a decisão do tribunal, mas salientava que esta era passível de recurso e que o BIC já tinha recorrido.

“A decisão é passível de recurso e já recorremos da decisão. Aguardamos o resultado”, respondeu na altura o antigo ministro das Finanças.

Porém algo terá corrido mal, e o recurso não chegou a dar entrada. Segundo escreve o jornal Público na edição desta quarta-feira (conteúdo pago), em causa estará um fax enviado pela PLMJ, sociedade de advogados que representa o BIC, com o alegado recurso do acórdão para o Supremo, mas o documento não terá sido rececionado pelo tribunal devido a falhas no equipamento técnico judicial. Em virtude desta situação, a PLMJ terá pedido a anulação da sentença. Uma ação que foi de imediato contestada pelo BIG que exigia ao tribunal que fizesse todas as diligências para apurar a verdade dos factos. O Publico escreve que no seguimento desses acontecimentos a 17 de maio, a PLMJ deixava cair o pedido de anulação.

A este propósito, Teixeira dos Santos referiu que pediu explicações à PLMJ que foram devidamente esclarecidos e que: “não vejo razões para não continuar a confiar”.

(Notícia atualizada às 17h52 com oficialização do nome EuroBic)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BIC passa a chamar-se EuroBic

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião