Portugal parou um minuto em memória das vítimas de Pedrógão

País parou durante um minuto quando o relógio passou as 13h00 em memória das vítimas do incêndio em Pedrógão Grande. Presidente da República também prestou homenagem a partir daquela vila.

Matos Correia (PSD), António Costa e Ferro Rodrigues (PS) durante o minuto de silêncio em homenagem às vítimas de Pedrógão Grande.Paula Nunes / ECO

Portugal parou às 13h00 num minuto de silêncio à escala nacional em memória das vítimas do incêndio em Pedrógão Grande, numa iniciativa da Assembleia da República e à qual se associaram o primeiro-ministro e vários membros do Governo e ainda o Presidente da República a partir da vila que foi atingido pelo fogo no passado fim de semana.

A decisão de apelar à realização de um minuto de silêncio à escala nacional, hoje, às 13:00, foi tomada na terça-feira, em conferência de líderes parlamentares, e anunciada pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, numa altura em que os incêndios na região de Pedrógão Grande continuam sem dar descanso aos bombeiros.

Além dos deputados da Assembleia da República, também o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa cumpriu o minuto de silêncio nacional pelas vítimas do incêndio na vila de Pedrógão Grande, o epicentro da tragédia que já matou 64 pessoas e fez mais de 150 feridos.

“O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa associa-se à manifestação de pesar votada pela Assembleia da República e observará um minuto de silêncio hoje às 13:00, em Pedrógão Grande, em memória das vítimas”, lê-se numa nota divulgada na página da Presidência da República na Internet.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal parou um minuto em memória das vítimas de Pedrógão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião