PSI-20 continua a ressentir-se com queda do petróleo

  • Marta Santos Silva
  • 21 Junho 2017

Quase todas as cotadas começaram o dia no vermelho, desde as energéticas à Jerónimo Martins, numa tendência que é refletida nas principais praças europeias.

A bolsa lisboeta abriu em queda esta quarta-feira, ainda sem ter conseguido recuperar do choque da queda do petróleo, que entrou ontem em Bear Market. Com quase todas as cotadas no vermelho — as únicas exceções as novatas Ibersol e Novabase — o PSI-20 acompanha assim a tendência europeia de uma contração nos mercados devido às quebras no valor do crude.

O PSI-20 começou o dia a cair -0,7% para os 5294,52 pontos. As energéticas estavam a ser castigadas com quedas de menos de meio ponto percentual: tanto a EDP como a Galp e a EDP Renováveis começaram o dia com perdas. Mas a descida não se limitou a estas, com o resto da bolsa a contrair-se, desde as papeleiras Navigator e Altri até à Jerónimo Martins e à Mota Engil.

A maior queda à abertura era da Pharol, que perdia 3,37% para os 29 cêntimos. A Corticeira Amorim e a Navigator também perdiam mais de um ponto percentual no princípio na sessão desta manhã.

Na Europa, Paris perdia mais de 1%, e Bruxelas e Amesterdão também registavam perdas. No mercado asiático, o recuo foi generalizado, com a entrada das ações chinesas para os índices globais da MSCI a ter um impacto reduzido nas diferentes praças, incluindo na de Shangai.

Comentários ({{ total }})

PSI-20 continua a ressentir-se com queda do petróleo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião