Regularização de precários do Estado estende-se a autarquias

  • ECO
  • 29 Junho 2017

O programa de regularização extraordinária de precários do Estado vai estender-se ao trabalhadores das autarquias locais e àqueles que estão ao abrigo de bolsas e estágios.

O programa de regularização de precários do Estado vai ser alargado de maneira a incluir os trabalhadores ligados das autarquias locais e, em alguns casos, os trabalhadores que passaram pelo Estado entre 2015 e 2016.

A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios (acesso condicionado) que refere também que os contratos a termo resolutivo, as prestações de serviço em trabalho subordinado, os contratos emprego-inserção, as bolsas e os estágios profissionais também serão regularizados.

Estas propostas integram a nova versão do diploma que vai hoje Conselho de Ministros, que prevê também que sejam lançados concursos para as pessoas que correspondam a necessidades permanentes, tenham horário completo e pelo menos três anos de exercício de funções até ao fim de 2017.

Para além disto, e como avança o Diário de Notícias (acesso livre), a experiência na função em causa vai ser o critério mais relevante nos concursos. Esta é uma medida que vai ao encontro de uma reivindicação dos sindicados que, unanimemente, recusaram a solução inicial que previa apenas a regularização dos contratos dos trabalhadores que, até o final deste ano, somassem pelo menos três anos de experiência.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Regularização de precários do Estado estende-se a autarquias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião