PSI-20 escapa ileso às perdas da Europa

  • Rita Atalaia
  • 30 Junho 2017

A bolsa nacional terminou a semana no verde. O PSI-20 subiu, animado pelos ganhos do BCP, Galp Energia e Jerónimo Martins. Um desempenho que contrariou as perdas na Europa.

A bolsa nacional terminou a sessão como começou: no verde. O PSI-20 conseguiu escapar ileso às perdas na Europa, impulsionado pelos ganhos de algumas cotadas. Foi o caso do BCP e da Jerónimo Martins. Mas também da Galp Energia, num dia em que os preços do petróleo subiram nos mercados internacionais.

Mario Draghi assustou os mercados ao apontar no sentido do fim dos estímulos. As bolsas europeias mantiveram-se no vermelho — o Stoxx 600 recuou perto de 0,2% — mas não foi o caso do PSI-20. O índice de referência nacional acabou a última sessão da semana a valorizar 0,15% para 5.148,98 pontos. Isto depois de terem sido reveladas boas notícias para Portugal. Se, por um lado, o Fundo Monetário Internacional afirmou que Mário Centeno vai atingir “confortavelmente” a meta do défice este ano, por outro, o Governo revelou que fez um novo reembolso de 1.000 milhões de euros ao FMI.

A puxar pelo índice esteve o BCP, que conseguiu recuperar da queda de 2%. O banco liderado por Nuno Amado valorizou 1,07% para 0,24 euros. Chegou a somar 2,06%, num dia que foi de menor pressão sobre os juros da dívida portuguesa. A taxa a dez anos está a subir ligeiramente para 3,037%.

Em terreno positivo estiveram também a Galp Energia e a Jerónimo Martins, com a petrolífera a ganhar 0,37% para 13,26 euros e a retalhista a valorizar 0,21% para 17,09 euros.

A apresentar desempenhos negativos estiveram os CTT, que caíram 0,47% para os 5,54 euros, e a EDP, que cedeu 0,17% para os 2,86 euros. A Nos perdeu 0,06% para 5,31 euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSI-20 escapa ileso às perdas da Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião