Gas Natural aborda EDP para potencial fusão

A energética espanhola sondou a elétrica liderada por António Mexia, para uma eventual fusão, avança a Reuters. A Gas Natural diz que a informação não está correta.

A Gas Natural sondou a EDP para uma eventual fusão. Esta informação é avançada pela Reuters, citando fontes próximas do processo, referindo-se a uma operação que poderá ficar avaliada em cerca de 35 mil milhões de euros, criando a quarta maior empresa energética da Europa em valor de mercado. Na base deste interesse espanhol estará a intenção da Gas Natural de entrar em força no mercado da eletricidade.

Segundo a Reuters, as discussões entre as duas empresas energéticas estarão ainda numa fase inicial, não havendo ainda certezas sobre qual será o desfecho final. As fontes confirmaram à agência de notícias que Isidre Fainé, CEO da Gas Natural, já terá contactado António Mexia, CEO da EDP, para avaliar se há interesse, ou não, nesse casamento. O ECO confirmou junto de fontes de mercado que estes contactos aconteceram, seguindo-se a conversações já tidas no passado.

Contactada pelo ECO, a elétrica nacional não quis fazer qualquer comentário à notícia da agência. À Reuters, a Gas Natural também declinou fazer qualquer comentário sobre uma operação de dezenas de milhares de milhões de euros, mas à Bloomberg a empresa afirmou que a informação avançada está incorreta. Diz que não estão a ser mantidos quaisquer contatos com a EDP.

A potencial fusão entre a EDP e a Gas Natural daria origem a um gigante ibérico do setor, que iria rivalizar com as francesas Engie e EDF, e ficaria ainda não muito distante dos pesos pesados Enel e Iberdrola. A Gas Natural quer entrar em força no mercado da eletricidade, mas todas as empresas espanholas do setor são maiores do ela. É neste sentido que olha para Portugal, para a EDP.

“A combinação das duas companhias é bastante atrativa já que a Gas Natural carece de poder de geração na América Latina e nas energias renováveis. Mas a chave do negócio é a política”, afirmou um dos maiores acionistas de uma das duas empresas envolvidas, citado pela Reuters.

A notícia sobre este potencial negócio acontece num período em que a EDP tem traçado um percurso muito conturbado em bolsa. As ações da elétrica registaram a décima sessão consecutiva de perdas, protagonizando o mais extenso ciclo de desvalorizações da sua história bolsista. Perdas que acontecem numa altura em que os investidores se mostram apreensivos com a investigação aos Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC).

A EDP, bem como a EDP Renováveis e a REN, foram alvo de buscas. Em causa estão suspeitas em torno dos Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual, mais conhecidos por CMEC, que levaram António Mexia e Manso Neto a serem constituídos arguidos.

A EDP tem estado na ribalta no seguimento da oferta pública de aquisição que lançou sobre a sua participada EDP Renováveis, com o objetivo de a retirar de bolsa.

(Notícia atualizada às 22h33 com a informação de que a Gas Natural diz que as empresas não estão manter contactos)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Gas Natural aborda EDP para potencial fusão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião