Offshores: Coentrão paga 1,7 milhões ao Fisco espanhol

  • Tiago Varzim
  • 3 Julho 2017

O jogador português do Real Madrid pagou 1,7 milhões de euros à Autoridade Tributária espanhola para regularizar a sua situação. Fábio Coentrão foi depor como arguido esta segunda-feira ao tribunal.

Em maio Fábio Coentrão, jogador agenciado por Jorge Mendes, foi acusado de defraudar o Fisco espanhol em 1,29 milhões de euros. A acusação é semelhante à feita a outros jogadores como Cristiano Ronaldo ou treinadores como José Mourinho: o uso de offshores na Irlanda e outros paraísos fiscais para pagar menos impostos relativos a direitos de imagem. Coentrão esteve esta segunda-feira a depor como arguido no tribunal de Madrid e, segundo o jornal espanhol AS, o jogador do Real Madrid pagou 1,7 milhões de euros ao Fisco espanhol para regularizar a sua situação.

Fábio Coentrão terá usado, em 2012, 2013 e 2014, empresas sedeadas nos offshores do Panamá e da Irlanda, para fugir ao fisco. O jogador português terá usado a agência irlandesa do agente Jorge Mendes, a Multisports & Image Management (MIM) Limited, uma empresa de gestão de direitos de imagem, nesse processo. A 1 de julho de 2011, Coentrão terá simulado a cedência dos direitos de imagem à Rodinn Company, com sede no Panamá. No mesmo dia, essa sociedade terá transferido os direitos para a MIM.

A Autoridade Tributária espanhola acusa o jogador de não ter apresentada a declaração de titularidade de bens no estrangeiro e de ter desviado 1,3 milhões de euros em direitos de imagem: a fraude fiscal qualificada divide-se em 352.620,34 euros no ano de 2012, 428,757 euros em 2013 e 510,021 euros para 2014.

Em dezembro do ano passado, uma investigação jornalística revelava que o jogador português não tinha declarado 3,5 milhões de euros e direitos de imagem, em 2011, ano em que ainda era considerado residente fiscal em Portugal. Dada a investigação do fisco espanhol, Coentrão decidiu declarar o valor às autoridades portuguesas, tendo pago posteriormente a taxa de 28% que é aplicada a estes rendimentos e os juros pelo atraso na declaração.

Este não é um caso único. Desde a revelação dos Football Leaks que o fisco espanhol tem levado a tribunal vários nomes do mundo do futebol, vários deles portugueses e ligados ao empresário Jorge Mendes: José Mourinho que terá 3,3 milhões por pagar em impostos, Cristiano Ronaldo que terá 14,75 milhões por pagar em impostos e Radamel Falcao que terá mais de cinco milhões de euros por pagar em impostos.

Cristiano Ronaldo irá ser ouvido dia 31 de julho em tribunal, mas segundo Jorge Mendes, dono da Gestifute e representante do futebolista, o jogador português não vai pagar o 14,7 milhões de euros reclamados pelo fisco espanhol.

(Atualizado às 13h53)

Comentários ({{ total }})

Offshores: Coentrão paga 1,7 milhões ao Fisco espanhol

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião