Tivoli, Pestana e Altis. Há sete grupos no alojamento local

Do Algarve a Aveiro, passando por Lisboa, há sete grupos hoteleiros que além dos seus hotéis exploram alojamentos locais. Têm, ao todo, mais de 350 apartamentos no mercado turístico.

Pestana, Tivoli, Altis, Luna Hotels, Visabeira Turismo, Sonae Hotels, Martinhal. São sete grandes grupos de hotelaria que apostaram noutro segmento do setor turístico: o alojamento local. No Algarve, em Lisboa ou em Aveiro, estes grupos investiram em aldeias turísticas ou em prédios inteiros. Ao todo, têm registados mais de 350 alojamentos no Registo Nacional do Alojamento Local (RNAL).

A Sonae Hotels é a que tem o maior número de alojamentos locais. A marca hoteleira do grupo Sonae explora o Troiaresort, em Troia, onde tem 75 moradias e apartamentos. Logo a seguir está o Luna Hotels, que explora 72 alojamentos na aldeia turística Alvor Ténis Clube, no Algarve.

Ainda no Algarve, o grupo Pestana tem 46 apartamentos no resort Carvoeiro Golf e o Tivoli (agora detido pelo grupo tailandês Minor), através da empresa Marinoteis, explora 32 apartamentos em Vilamoura. Já o grupo Martinhal detém 41 apartamentos e moradias num resort em Vila do Bispo.

A norte, a Ifervisa, detida pela Visabeira Turismo, explora 60 apartamentos em Aveiro. Por fim, o grupo Altis, através da Altis Suites, tem 33 unidades de alojamento local, num só edifício da Rua Castilho, em Lisboa.

Todos estes grupos têm, pelo menos, um hotel associado da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) — a mesma que, em 2014, apresentou pela primeira vez uma proposta para que quem queira explorar um alojamento local dentro de um condomínio fique sujeito à autorização dos condóminos. Uma proposta semelhante foi, entretanto, apresentada recentemente pelo Partido Socialista (PS), que já a entregou à Assembleia da República.

Considerando que os alojamentos locais que estes grupos hoteleiros exploram estão concentrados ou num mesmo edifício, ou numa aldeia turística ou resort, os seus proprietários ficam dispensados de obter aprovação do condomínio.

80 proprietários têm 10% de todo o alojamento local

A grande maioria dos que fazem negócio com alojamento local é composta por pequenos proprietários. Um estudo recente realizado pelas faculdades de Economia e de Direito da Universidade Nova de Lisboa mostra que à volta de 80% dos proprietários têm apenas um alojamento local oficialmente registado. Mas o número de grandes proprietários tem vindo a crescer.

A pesquisa feita pelo ECO no portal do RNAL mostra que há, pelo menos, 81 proprietários com 30 ou mais alojamentos registados. Ao todo, estes proprietários exploram 4.470 unidades, o equivalente a 10% do total de alojamentos locais registados em Portugal: eram 45.900 a 3 de julho de 2017.

Entre estes, há ainda nove que têm mais de 100 alojamentos registados. É sobretudo na zona do Algarve, em resorts ou aldeias turísticas, que estes grandes proprietários mais se encontram. Mas também já começam a surgir em Lisboa e no Porto, onde o número de fundos de investimento a apostar neste segmento está a aumentar.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tivoli, Pestana e Altis. Há sete grupos no alojamento local

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião