Bolsa volta aos ganhos à boleia da energia e da Jerónimo Martins

A Galp segue indiferente às notícias relativas à demissão de três secretários de Estado e fechou o dia em alta, a beneficiar da valorização do petróleo.

A bolsa nacional recuperou de duas sessões consecutivas de perdas e arrancou a primeira sessão desta semana em alta, graças aos ganhos do setor energético e da Jerónimo Martins. A praça lisboeta acompanhou o sentimento das pares europeias, num dia em que o petróleo valorizou mais de 1%.

O PSI-20 fechou a subir 0,33%, para os 5.171,12 pontos, com 13 cotadas em alta, uma inalterada e cinco em queda.

A contribuir para os ganhos do principal índice acionista português esteve o setor energético, com a EDP a subir 0,95%, para os 2,86 euros por ação e a Galp a valorizar 0,11%, para os 13,09 euros. A petrolífera, que admite vir a ser constituída arguida, segue assim indiferente às notícias relativas à demissão de três secretários de Estado.

Ainda no setor energético, a REN avançou 0,15%, para os 2,71 euros, enquanto a EDP Renováveis contrariou a tendência e recuou 0,13%, para os 6,85 euros, mantendo-se dez cêntimos acima do valor da OPA da EDP, que está a decorrer.

A bolsa beneficiou ainda dos ganhos da Jerónimo Martins, que fechou com uma subida de 1,6%, para os 16,49 euros.

Em alta esteve também o BCP, a valorizar 0,17%, para os 24 cêntimos por ação, no dia em que o presidente executivo do banco, Nuno Amado, confirmou o interesse do BCP pela atividade do Deutsche Bank na Polónia.

No resto da Europa, o dia também foi de ganhos. O Stoxx 600 subiu 0,38%, sobretudo graças aos ganhos do setor energético. Isto num dia em que o petróleo negociado nos mercados internacionais recuperou das fortes quedas registadas na semana passada, chegando a subir mais de 1%. O Brent, a matéria-prima negociada em Londres, está agora a subir à volta de 0,5%, para a casa dos 46 dólares por barril.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolsa volta aos ganhos à boleia da energia e da Jerónimo Martins

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião