Brexit: UE “bem pode esperar sentada” se cobrar demasiado, diz ministro dos Negócios Estrangeiros

  • Lusa
  • 11 Julho 2017

"As verbas que eu vi mencionadas, que eles propõem pedir a este país parecem-se extorsivas", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, disse hoje que a União Europeia “bem pode esperar sentada” se reclamar ao país uma fatura “extorsiva” pela saída do bloco europeu.

A União Europeia diz que o Reino Unido tem que pagar o suficiente para cobrir as responsabilidades com as pensões e o pessoal da UE, para além de outros compromissos com os quais o país se comprometeu, argumentando que têm de ser feitos progressos significativos sobre as contas antes de começarem as negociações sobre o futuro relacionamento.

“As verbas que eu vi mencionadas, que eles propõem pedir a este país parecem-se extorsivas”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, acrescentando: “Penso que ‘vão assobiar’ é uma expressão completamente apropriada”.

A expressão idiomática, do inglês ‘go whistle’, significa um pedido impróprio ou improvável de acontecer, cuja tradução para português pode ser feita usando a expressão ‘bem podem esperar sentados’.

Algumas estimativas do montante que a UE pode pedir ao Reino Unido apontam para 100 mil milhões de euros, mas em abril um responsável europeu apontou que as contas de Bruxelas oscilavam entre os 55 e os 60 mil milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brexit: UE “bem pode esperar sentada” se cobrar demasiado, diz ministro dos Negócios Estrangeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião