Revista de imprensa internacional

Enquanto a UE ultima o seu último orçamento com o Reino Unido, os britânicos tentam sair da austeridade. A Google foi alvo de multa pela Comissão, mas venceu um caso num tribunal francês.

Um congressista democrata deu o primeiro passo para começar o processo de impeachment a Donald Trump, mas o caso deve ter a oposição dos republicanos, que atualmente lideram a Câmara dos Comuns. Também nos EUA, a Verizon deixou vulneráveis informações de 14 milhões de utilizadores. Na Índia, o Estado quer vender a sua companhia aérea, mas tem um presente envenenado: uma dívida de oito mil milhões de dólares.

The Guardian

May quer acabar com a austeridade? Tem de arranjar 33 mil milhões de libras

O Instituto de Estudos Fiscais britânico fez as contas e chegou a uma conclusão: se Theresa May quer acabar com a austeridade no Reino Unido terá de arranjar 33 mil milhões de libras para compensar. A entidade refere ainda que depois do Brexit é provável que a despesa pública tenha de voltar a ser contida, caso se confirme que a economia vá crescer pouco ou até contrair com o choque da saída.

Leia a notícia completa aqui. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Bloomberg

Companhia aérea indiana à venda com uma dívida de oito mil milhões

O Executivo de Narendra Modi quer vender a totalidade ou partes da Air India. A pesar no balanço da empresa estatal está uma dívida de oito mil milhões de dólares e uma operação da transportadora aérea que dá prejuízos anualmente. Além disso, a empresa detém cinco subsidiárias e faz parte de um consórcio. No total, a Air India tem 27 mil trabalhadores.

Leia a notícia completa aqui. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

CNBC

Verizon sofre ataque que afeta 14 milhões de utilizadores

A empresa norte-americana de telecomunicações teve um problema informático. Mais de 14 milhões de utilizadores foram afetados por esta falha de segurança despoletada depois de um funcionário da Nice Systems ter colocados dados num servidor sem segurança da Amazon. Em causa estão os dados pessoais dos utilizadores que ficaram assim com à mercê do exterior. Em comunicado, a Verizon assegura que não houve perda ou roubo da informação.

Leia a notícia completa aqui. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Independent

Congressista democrata dá o primeiro passo para o impeachment a Trump

Chama-se Brad Sherman, é do Partido Democrata e foi o primeiro a dar os passos iniciais para que se inicie um processo de impeachment contra o atual presidente dos Estados Unidos. O documento formal foi entregue por Sherman com o argumento de que Donald Trump obstruiu a justiça quando despediu James Comey, ex-diretor do FBI, por causa de uma investigação sobre as relações entre a Casa Branca, Rússia e as eleições presidenciais. Contudo, como a Câmara dos Comuns é dominada pelos republicanos e é preciso maioria para o processo começar, é improvável que tal aconteça.

Leia a notícia completa aqui. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Bloomberg

Google vence batalha em tribunal francês

A gigante tecnológica foi alvo de uma multa recorde pela Comissão Europeia, mas tem mais casos judiciais em curso. Era o caso de um processo iniciado pelo Fisco francês contra a Google. Em causa estavam os impostos pagos pela empresa na Irlanda relativos a riqueza gerada em França. O tribunal francês acabou por dar razão à Google, argumentando que a sede da Google na Irlanda não pode ser taxada como se tivesse uma sede permanente em França, como pretendiam as autoridades nacionais.

Leia a notícia completa aqui. (Conteúdo em inglês / Acesso gratuito)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião