Acionistas da Yahoo aprovam venda à Verizon por 4,48 mil milhões de dólares

Depois de meses de incerteza, o negócio sempre vai para a frente. A partir de terça-feira, a Yahoo será da Verizon, uma compra agora aprovada e que vai custar 4,48 mil milhões de dólares à operadora.

A venda da Yahoo à Verizon esteve prestes a cair, na sequência de dois ataques informáticos de grandes dimensões.

Os acionistas da Yahoo aprovaram a venda da empresa à operadora norte-americana Verizon, um negócio avaliado em 4,48 mil milhões de dólares. A fusão entre as duas empresas foi votada esta quinta-feira e deverá consumar-se na próxima terça-feira, pondo fim a meses de incerteza sobre se a compra se iria efetivamente realizar.

Outrora uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, a Yahoo tem atravessado sérias dificuldades que resultaram na decisão de vender a empresa, anunciada em fevereiro do ano passado. Em julho de 2016, a Verizon apresentou a proposta de compra no valor de 4,83 mil milhões de dólares.

Foi nessa altura que a empresa mergulhou num escândalo mundial ligado a dois grandes ataques informáticos que terão comprometido dados pessoais de pelo menos mil milhões de utilizadores. O problema valeu à Verizon um desconto sobre a compra no valor de 350 milhões de dólares, mas pesou na Yahoo sob a forma de dezenas de processos judiciais ligados aos ataques.

Alegadamente, um dos ataques informáticos foi prontamente descoberto pela Yahoo, que o encobriu e não avisou os utilizadores de que os seus dados podiam ter sido roubados. No final do ano passado, o público foi informado de outro ataque de dimensões ainda maiores, envolvendo mil milhões de contas sob a responsabilidade da empresa.

Agora o negócio deverá avançar, depois de a empresa, mesmo com os ataques, ter mantido números de utilizadores ativos muito satisfatórios. Para os trabalhadores, porém, a notícia traz dores de cabeça. Uma vez que a fusão irá gerar redundância em postos de trabalho, antecipa-se o despedimento de 1.000 a 2.000 colaboradores em ambas as companhias, avançou a Reuters com base em fontes anónimas.

A marca Yahoo será, doravante, mantida pela Verizon ao abrigo de uma empresa denominada Oath, que abrangerá também a AOL, já detida pela operadora. Os ativos da Yahoo que não vão ser incluídos na venda, tais como a Yahoo Japão e uma posição na Alibaba, darão origem a uma empresa independente, a Altaba.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Acionistas da Yahoo aprovam venda à Verizon por 4,48 mil milhões de dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião