Combustíveis voltam a cair. Preços em mínimos do ano

Os preços dos combustíveis vão voltar a registar descidas acentuadas na próxima semana. A forte queda das cotações do petróleo vai atirar os valores de venda ao público para mínimos do ano.

Os combustíveis vão voltar a ficar mais baratos na próxima semana. Tanto a gasolina como o gasóleo vão descer pela segunda semana consecutiva, acompanhando a tendência de queda dos preços do petróleo nos mercados internacionais. São descidas acentuadas que vão levar os valores de venda ao público para o nível mais baixo deste ano.

Com a produção de petróleo norte-americana a aumentar, levando as reservas do país para máximos, os preços do petróleo viveram mais uma semana de forte queda — a terceira semana consecutiva. Tanto o Brent, em Londres, como o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, deslizaram, tendo o WTI recuado para perto dos 45 dólares.

Esta queda pesou também nas cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais. Já em euros, ou seja, corrigido o efeito cambial, o preço médio semanal da gasolina apresenta uma queda de 3,5%, sendo mais expressiva no caso do gasóleo, o combustível mais utilizado no mercado nacional: cai 5,1%.

Perante esta evolução, a gasolina tem margem para baixar 1,5 cêntimos por litro de acordo com os cálculos do ECO, assentes nas cotações da Bloomberg. No caso do gasóleo, deverá repetir-se a descida de dois cêntimos por litro que já se tinha registado na última semana. Quedas que vão levar os preços de venda ao público para mínimos do ano.

No caso da gasolina simples de 95 octanas, que está a ser vendida a 1,453 euros, de acordo com os dados da Direção Geral de Energia e Geologia, deverá baixar para cerca de 1,44 euros, um mínimo desde meados de dezembro. O gasóleo simples, por seu lado, poderá cair de 1,213 euros para menos de 1,20 euros. A última vez que o valor médio esteve abaixo deste patamar foi na semana iniciada a 12 de dezembro.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Combustíveis voltam a cair. Preços em mínimos do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião