Rui Moreira:”Agora é tempo de apresentar uma grande candidatura”

O presidente da Câmara do Porto mostrou-se satisfeito com a decisão do Governo de candidatar a cidade do Porto para acolher a sede da Agência Portuguesa de Medicamento.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, considerou esta quinta-feira que “valeu a pena ter levantado a voz” contra a decisão do governo de deixar de fora a candidatura da cidade do Porto a acolher a sede da Agência Portuguesa de Medicamento (EMA, sigla em inglês).

Estas afirmações do autarca foram proferidas depois de no final da manhã desta quinta-feira, o Conselho de Ministros ter oficializado a candidatura do Porto para acolher a sede da Agência Europeia de Medicamento, revertendo assim a decisão tomada em finais de abril e que apontava como candidata a cidade de Lisboa. O processo foi reaberto na sequência dos protestos do Porto, nomeadamente de Rui Moreira.

Moreira aproveitou a ocasião para lembrar que “nada está feito” e que agora é tempo de apresentar uma “grande candidatura”. “Temos que preparar uma grande candidatura para que não seja apenas uma questão nacional e que se transforme numa ação vencedora”, afirmou.

Rui Moreira aproveitou ainda para “saudar o Governo, o primeiro-ministro e o ministro da Saúde que souberam em tempo olhar para o argumentário da cidade do Porto”. E ainda na mesma linha, Rui Moreira fez questão de agradecer e reconhecer o mérito do Governo de voltar atrás. “O Governo tomou a decisão certa”, frisou.

Sem se querer referir a aspetos muito técnicos da proposta apresentada pelo Porto, Moreira admitiu que “a questão da dispersão geográfica, uma vez que Lisboa já tem duas agências, possa ter sido um aspeto considerado”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Rui Moreira:”Agora é tempo de apresentar uma grande candidatura”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião