Sonae Indústria agrupa ações no final do mês

Operação de "reverse stock split" produz efeitos na sessão do dia 31 de julho, quando cada novo título passará a englobar 250 ações antigas.

A Sonae Indústria vai reagrupar 250 ações num só título no dia 31 de julho, anunciou a empresa em comunicado enviado ao mercado. Cada título vale atualmente 0,0095 euros. Ou seja, com o reverse stock split cada nova ação passaria a valer 2,375 euros caso se fosse processado hoje.

São mais de 11 mil milhões de títulos da Sonae Indústria que vão ser reagrupados. Depois da operação, a Sonae Indústria passará a contar com aproximadamente 45,4 milhões de novas ações.

A empresa refere que os acionistas não têm de tomar qualquer iniciativa no âmbito desta operação. Ainda assim, terão até ao dia 28 de julho a oportunidade de compor os seus lotes de ação se quiser evitar que lhe sobrem ações após o reverse stock split, “através da aquisição ou alienação de ações, para obtenção de um número total de ações que seja múltiplo de 250”, segundo a informação prestada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Se após o agrupamento de ações ainda sobrarem títulos, a Sonae Indústria paga um contrapartida de 0,0079 euros, um preço que corresponde à cotação média ponderada das ações da empresa nos últimos seis meses.

Como é normal nestas operações, os custos inerentes a esta operação ficam a cargo do emitente, neste caso da Sonae Indústria.

As ações da Sonae Indústria encerraram inalteradas nos 0,0095 euros esta quinta-feira. A cotada que faz parte do conglomerado da família Azevedo (que inclui ainda Sonae SGPS, Sonae Capital, entre outras sociedades) tem uma avaliação de mercado de 107,8 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sonae Indústria agrupa ações no final do mês

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião