Quer investir numa casa? Bata às portas de LA ou Londres

  • Ana Batalha Oliveira
  • 15 Julho 2017

Los Angeles é a melhor cidade para investir em imobiliário. Já na Europa, é Londres que se destaca.

Numa lista de 30 cidades nas quais compensa investir em imobiliário, 18 são americanas e Los Angeles vem no topo. A Europa só tem um representante entre os dez primeiros lugares, mas vem logo em segundo: Londres. De resto, só Paris.

O conselho é da Schroders, o gestor de ativos americanos que compôs o Índice de 30 Cidades Globais nas quais vale a pena investir no imobiliário. Que fatores ditam as posições? O potencial de crescimento, a densidade populacional, a qualidade das infraestruturas e da força de trabalho, assim como a existência de universidades, de preferência reconhecidas.

Neste cenário, Los Angeles vai à frente: é um bom sítio para viver e trabalhar, com uma grande escala e indústrias variadas, que se estendem da tecnologia aos media e serviços financeiros, atraindo diferentes grupos. A tecnologia merece destaque pelo elevado crescimento.

Londres escalou seis posições até atingir o segundo lugar. Ficou muito perto do primeiro lugar, com uma escala e infraestrutura equivalente. Mas o principal ponto distintivo desta cidade são as faculdades de renome. Para além de Londres, Paris é a única cidade europeia entre as 30 nomeadas pela Shroders, e ainda assim moveu-se no sentido inverso: caiu do 12.º lugar do ano passado para o 16.º.

As dez cidades que conquistaram os primeiros lugares do Schroders Global Cities Index.

 

A maior evolução no índice foi a da cidade de Boston, que este ano conquistou o terceiro lugar quando no ano anterior estava em 24.º. Este ano, segue-se Chicago em quarto, quando em 2016 se ficou pelo 10.º. As cidades chinesas são a ausência que mais se faz sentir: no estudo anterior, Pequim estava em primeiro lugar, e agora só conseguiu o 11.º. Xangai é a única presença entre as primeiras dez, mas no global do ranking, o país tem “muito boa” representação, lê-se em comunicado.

Lisboa fica fora deste índice, mas os indicadores são favoráveis. As grandes imobiliárias em operação em Portugal, como a Century 21, ERA e Remax, registaram este ano o melhor trimestre de sempre graças à maior procura de casas e concessão de crédito à habitação. Em maio, a avaliação bancária das casas renovou os máximos para atingir recordes de 70 meses, ao mesmo tempo que os preços dispararam quase 8%.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer investir numa casa? Bata às portas de LA ou Londres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião