Wolfgang Schäuble elogia resultados económicos de Portugal

  • Tiago Varzim
  • 21 Julho 2017

O ministro das Finanças de Angela Merkel elogiou os resultados obtidos pela economia portuguesa e pelo Governo. Schäuble defendeu a União Europeia, renovada pela eleição de Macron.

Uma das últimas vezes que falou sobre Portugal, em março deste ano, o ministro das Finanças alemão deixava um alerta ao país: “Garantam que não precisam de um novo resgaste”. Meses depois, já com um défice de 2% e a saída do Procedimento por Défices Excessivos, Schäuble deixa elogios aos resultados obtidos por Portugal. Numa entrevista ao Expresso (acesso pago), o braço direito de Merkel afirma ainda que Macron deu um novo “alento” à União Europeia.

“As reformas estruturais e uma política orçamental responsável têm os resultados desejados”, considera Schäuble, referindo-se ao programa de assistência financeira e às reformas aplicadas em Portugal. Na entrevista que será publicada este sábado, o ministro alemão fala ainda das relações com Vítor Gaspar e Mário Centeno.

Esta é uma mudança de discurso perante aquilo que dizia ainda no início deste ano, mas que foi dizendo ao longo dos últimos anos. “O meu alerta para Portugal é: garantam que não precisam de um novo programa de resgate“, afirmou em março deste ano.

Nada de surpreendente dado que ainda em outubro do ano passado, em Bucareste, o ministro alemão considerou que “Portugal estava a ser muito bem-sucedido até entrar um novo Governo, depois das eleições […], declarar que não iria respeitar o que os compromissos com que o anterior Governo se comprometeu”.

Meses depois, já com o país fora do PDE, veio a público que Schäuble teria apelidado Centeno de “Ronaldo do Ecofin”, a reunião da União Europeia que junta os ministros das Finanças dos Estados-membros. Já no mês passado o ministro alemão disse que o pagamento antecipado ao FMI mostrava que o resgate português é uma “história de sucesso”.

Na mesma entrevista, Wolfgang Schäuble afirma ainda que Emmanuel Macron deu um novo “alento” à ideia de Europa. O ministro alemão chegou a defender o federalismo, mas abandonou a ideia pelo menos temporariamente. “A União Europeia é a melhor ideia que nós, europeu, tivemos no último século“, considerou, em entrevista ao semanário.

Em funções desde 2009, a continuidade do atual ministro das Finanças da Alemanha e principal influenciador nas reuniões do Eurogrupo está em aberto com as eleições marcadas para 24 de setembro. Angela Merkel está neste momento à frente nas sondagens.

Comentários ({{ total }})

Wolfgang Schäuble elogia resultados económicos de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião