ISEG: PIB cresce 2,8%. Portugueses consomem mais

  • Lusa
  • 24 Julho 2017

O consumo privado é principal o motor, segundo os economistas do Instituto Superior de Economia e Gestão.

Os economistas do ISEG estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha crescido 2,8% no segundo trimestre deste ano face ao mesmo período do ano passado, mantendo o ritmo de crescimento registado nos primeiros três meses do ano. Uma previsão que reforça a avançada pelo INE.

Na síntese de conjuntura de julho, divulgada esta segunda-feira pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), os analistas referem que o indicador de tendência da atividade global “apresenta valores semelhantes em abril e maio, ligeiramente abaixo do pico de março, mas acima da média do primeiro trimestre”.

Este indicador dá conta de que a procura interna “terá acelerado no segundo trimestre”, já que os principais indicadores, nomeadamente o volume de negócios no comércio a retalho e os serviços e aquisição de automóveis de passageiros “sugerem que o consumo privado tenha crescido, em termos homólogos, bastante mais do que no primeiro trimestre”.

Quanto à Formação Bruta de Capital Fixo, admite-se que o “crescimento se tenha mantido ao nível do trimestre anterior, ainda que tenha variado nas suas componentes“, uma evolução que conjugada com a do consumo privado leva o ISEG a considerar que, “no global, é expectável que o crescimento homólogo da procura interna tenha excedido significativamente o do trimestre anterior”.

Já a evolução da procura externa líquida em abril e maio “é bastante menos favorável do que no primeiro trimestre”, tendo em conta que nestes meses “as exportações de bens e serviços cresceram bastante menos do que as importações e não parece provável que esta diferença possa ter sido totalmente revertida em junho”. Neste sentido, o ISEG antecipa que, “ao contrário do primeiro trimestre”, o contributo da procura externa líquida para o crescimento do PIB “deverá ter sido negativo” no segundo trimestre.

Assim, “espera-se que no segundo trimestre o crescimento do PIB tenha sido de 2,8% em termos homólogos (igual ao do primeiro trimestre) e de 0,3% em relação ao trimestre anterior“. A previsão do ISEG para o crescimento anual do PIB continua a situar-se no intervalo de 2,4% a 2,8% e só será revista em setembro, depois da informação mais detalhada do Instituto Nacional de Estatística sobre o crescimento no segundo trimestre. Entre janeiro e março, o PIB português cresceu 2,8% em termos homólogos e 1% face ao trimestre anterior, segundo o INE.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

ISEG: PIB cresce 2,8%. Portugueses consomem mais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião