PSI-20 acompanha subida na Europa. BCP e Galp em destaque

A bolsa lisboeta acompanhou as subidas das bolsas europeias esta terça-feira. As subidas do BCP e da Galp compensaram as quedas da EDP e Altri.

O PSI-20 avançou esta terça-feira, depois de duas sessões negativas. A bolsa lisboeta evoluiu de forma semelhante às suas pares europeias, que também fecharam em terreno positivo. Numa semana em que vai divulgar resultados, o BCP acumula duas sessões positivas. Em sentido contrário, a incerteza à volta da EDP está a castigar as ações da empresa.

Lisboa acompanhou o sentimento positivo das restantes praças europeias com o principal índice, o Stoxx 600, a valorizar mais de 0,4% esta terça-feira. O PSI-20 subiu 0,38% para os 5.283,75 pontos, fruto das valorizações da Galp e do BCP. A petrolífera nacional avançou 1,01% para os 13,45 euros. Já o banco valorizou 0,92% para os 35,35 cêntimos.

Esta semana vai ser marcada pela apresentação de resultados, nomeadamente do BCP. Esta quarta-feira, após o encerramento do mercado, a Jerónimo Martins vai apresentar os resultados do segundo trimestre deste ano. Na quinta-feira são várias as empresas que mostram as contas: BCP, EDP, Navigator, Altice, Cofina, Impresa e REN.

Já do lado da Galp é a valorização do barril do petróleo que está a beneficiar as ações da empresa. Apesar disso, no seu comentário de fecho de bolsa, os analistas do BPI referem que as ações da cotada estiveram “aquém” do desempenho do setor da energia, não tendo acompanhado “na íntegra a subida do petróleo após a reunião de ontem dos principais produtores de petróleo em São Petersburgo”.

A influenciar negativamente o PSI-20 esta terça-feira estiveram as quedas da Altri e da EDP. A elétrica nacional caiu 0,37% para os 2,96 euros, numa altura em que tem dois assuntos na causa: a Oferta Pública de Aquisição que lançou sobre a EDP Renováveis e ainda os resultados trimestrais que apresenta na quinta-feira. As ações da EDP Renováveis subiram 0,42% para os 6,96 euros.

No PSI Geral, a Impresa continua a acumular desvalorizações. Há sete sessões que as ações da cotada que é dona da SIC estão a cair. Esta terça-feira foi a pior sessão da Impresa em mais de um ano, com uma desvalorização de 13,7% para os 31,5 cêntimos.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSI-20 acompanha subida na Europa. BCP e Galp em destaque

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião