Eles crescem num instante. Imagine com “adubo EIA”

Foram esta tarde anunciados os dez melhores projetos da European Innovation Academy Portugal. No próximo ano, a academia regressa ao nosso país.

Passaram três semanas desde que, a 19 de julho, arrancou em Cascais a primeira edição da European Innovation Academy em Portugal. Quinze dias depois, os 251 estudantes universitários nem parecem os mesmos que o ECO descreveu na altura. Agora, o palco parece a casa deles.

O hotel Miragem, em Cascais, recebeu o último dia de formação. Na verdade, este o derradeiro dia do programa de aceleração foi mais de…comemoração. É que se, há três semanas, os estudantes davam os primeiros passos na formação das equipas e na escolha dos projetos a que se iriam dedicar, esta sexta-feira as equipas pareciam nunca ter trabalhado em separado. Juntos nas mesas do hotel e, depois em palco, os pitch ouvidos foram os dos dez melhores projetos (mais um escolhido por sorteio), que tiveram a oportunidade de expor a sua ideia de negócio ao grupo de investidores.


Alo!Health, Brizzlebee, ECO-5, LEFT, On Fire Tube, Paperchain, Renvest, RippleFarm, ScoolX, TigerTime e FI-D foram os projetos apresentados na ronda de pitch de cinco minutos cada.

Criada na Estónia, EIA realiza-se este ano, pela primeira vez, em Portugal. Nos planos da organização está o objetivo de chegar a um milhão de alunos até 2020. Este ano, cerca de 250 alunos de 40 países, Portugal incluído, estiveram em Cascais para aprenderem e trabalharem em projetos empreendedores. A iniciativa, que se realiza novamente no próximo ano, conta com o apoio da Beta-i, da Universidade Nova de Lisboa e do Santander Totta.

Comentários ({{ total }})

Eles crescem num instante. Imagine com “adubo EIA”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião