Costa pede mais esclarecimentos sobre Pedrógão e SIRESP

  • ECO
  • 8 Agosto 2017

O primeiro-ministro não ficou satisfeito com a informação sobre o combate aos incêndios do distrito de Leiria e pediu mais informações ao Instituto das Telecomunicações e à Administração Interna.

O primeiro-ministro António Costa pediu “esclarecimentos adicionais” sobre os relatórios do Instituto das Telecomunicações (IT) e da Inspeção Geral da Administração Interna, que foram entregues na semana passada, sobre os incêndios no distrito de Leiria incluindo o de Pedrógão Grande.

Segundo foi confirmado ao jornal i pelo gabinete do primeiro-ministro, “foram pedidos alguns esclarecimentos adicionais” aos dados recebidos, e as conclusões serão “divulgadas oportunamente à semelhança do que foi feito com os restantes documentos”. Os relatórios em questão detalham as falhas registadas no combate aos fogos que no mês de junho vitimaram 64 pessoas, incluindo os problemas detetados no sistema de comunicações de emergência SIRESP.

É ao Instituto de Telecomunicações que coube um estudo independente sobre o funcionamento do SIRESP, que é gerido por uma empresa privada.

O i escreve ainda que, de acordo com uma fonte que esteve presente na última reunião entre a empresa e as autoridades de socorro, o SIRESP “não está dimensionado às necessidades”, visto que só está preparado para ser utilizado por cerca de 25 equipas em situações de emergência. Em certas situações, disse a fonte ligada às autoridades de socorro, o sistema é usado por 400 ou 500 equipas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Costa pede mais esclarecimentos sobre Pedrógão e SIRESP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião