Dívida pública? “São dados preocupantes”, diz CDS

  • Lusa
  • 1 Setembro 2017

O BdP divulgou hoje que a dívida pública na ótica de Maastricht até julho voltou a aumentar, para 249.165 milhões de euros. O CDS mostra-se preocupado com esta trajetória.

O CDS-PP mostrou-se preocupado com o novo aumento da dívida pública, divulgado esta sexta-feira pelo Banco de Portugal (BdP), criticando que o Governo não aproveite a oportunidade para a reduzir.

“Estes são dados preocupantes porque já temos dados correspondentes a meio ano de 2017 e a tendência deveria ser de diminuição, mas tanto em termos absolutos como em percentagem do PIB a dívida pública tem continuado infelizmente a aumentar”, disse à agência Lusa a deputada do CDS-PP Cecília Meireles.

A tendência deveria ser de diminuição.

Cecília Meireles

Deputada do CDS

A deputada centrista lamentou que o Governo não esteja a aproveitar a oportunidade de, pelo menos, começar a resolver o problema da dívida pública: “Os juros historicamente baixos não ficarão assim por muito tempo, por isso é importante que o Governo faça alguma coisa para reduzir a dívida”, defendeu.

“Temos que perceber que a dívida pública não é só um dado. Representa muita despesa que o Estado faz e que podia estar a ser canalizado para outras coisas que não os juros”, afirmou Cecília Meireles.

Segundo explicou o banco central, o aumento verificado até julho “esta variação reflete um aumento de Certificados do Tesouro e outros depósitos junto das administrações públicas em 600 milhões de euros e emissões líquidas negativas de títulos no mesmo montante”.

Adicionalmente, refere, registou-se em julho um acréscimo de empréstimos no montante 100 milhões de euros, resultante do aumento de empréstimos junto de bancos residentes, com destaque para o acordo assinado entre o Estado e o Banco Santander Totta respeitante aos contratos de derivados com empresas públicas de transportes, no montante de 2,3 mil milhões de euros.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dívida pública? “São dados preocupantes”, diz CDS

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião